Skip to main content

PESQUISAR

2.ª Edição do Prémio Janssen Inovação

Investigações na área do cancro, obesidade e tuberculose distinguidas na 2.ª Edição do Prémio Janssen Inovação
Maio 14, 2018Yes

Imunologia, Neurociências e Infecciologia foram as áreas de estudo

  • Equipa vencedora do 1º Prémio – 2ª edição Prémio Janssen Inovação

  • Equipa vencedora do 2º Prémio – 2ª edição Prémio Janssen Inovação

  • Equipa vencedora do 3º Prémio – 2ª edição Prémio Janssen Inovação

Já são conhecidos os vencedores da 2.ª edição do Prémio Janssen Inovação. Imunologia, Neurociências e Infecciologia foram as áreas de estudo premiadas na cerimónia que decorreu no Porto. A sessão realizou-se nas instalações do Porto da Universidade Católica Portuguesa, parceira da Janssen, companhia farmacêutica do grupo Johnson & Johnson.

 

«Iniciativas como a deste prémio constituem um importante contributo para consolidar o incremento sustentado de uma cultura de investigação e inovação na área da saúde no nosso país», refere Jorge Sampaio, enquanto presidente da Comissão de Avaliação. «Precisamos de mais parcerias que juntem a academia, a investigação e a indústria. No nosso mundo globalizado já não há lugar para muros e divisórias. Isto aplica-se ao saber, à investigação, mas também às várias áreas de atuação humana» acrescentou ainda.  

 

A equipa que venceu o 1.º prémio, no valor de 30 mil euros, pertence ao Instituto de Medicina Molecular - João Lobo Antunes, da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa. Liderada por Bruno Silva-Santos e em co-autoria com Sofia Mensurado e Karine Serre, a investigação intitulada “Tumor-associated neutrophils suppress pro-tumoral IL-17+ γδ T cells through induction of oxidative stress” descobriu que além de um grupo de células (linfócitos T) que ajudam no combate ao cancro, existem linfócitos que dificultam esta defesa. No entanto, os mesmos podem ser neutralizados, impedindo a sua difusão. Esta descoberta é mais um contributo para as investigações que utilizam os glóbulos brancos de doentes com cancro e tentam dar-lhes maior capacidade de se defenderem da doença através de um método especial de manipulação, tentando assim combater o cancro com o próprio sistema imunitário dos doentes, a chamada imunoterapia.

 

O 2.º prémio foi atribuído a uma equipa de investigação do Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra, do Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina, Centro de Investigação Biomédica da Universidade do Algarve e da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra, liderada por Sara Carmo-Silva e constituída por Cláudia Cavadas, Clévio Nóbrega, Marisa Ferreira-Marques, Mariana Botelho, Célia A. Aveleira e Luís Pereira de Almeida. A investigação “Ataxin-2 in the hypothalamus: a new molecular target for metabolism and circadian rhythm regulation”, que estuda um potencial novo alvo terapêutico para a obesidade e doenças metabólicas, recebeu 20 mil euros. A obesidade é uma das maiores causas para doenças como a diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares. Com este trabalho, descreve-se pela primeira vez a ataxina-2 como um mediador metabólico e um potencial novo alvo terapêutico para a obesidade e doenças metabólicas.

 

O 3.º prémio foi atribuído ao trabalho “Mycobacterium tuberculosis modulates miR-106b-5p to control Cathepsin S expression resulting in higher pathogen survival and poor T cell activation” da equipa de investigação do Instituto de Investigação do Medicamento (iMed.ULisboa) da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa liderada por Elsa Anes e com co-autoria de David Pires e Nuno Carmo. Este trabalho, que recebeu um prémio de 10 mil euros, investiga a descoberta de novos mecanismos que podem ajudar não só a eliminar o bacilo da tuberculose, mas também a melhorar a resposta à vacinação. Neste caso, o alvo direto da terapia é o hospedeiro e não a bactéria, logo não apresenta o risco inerente de gerar resistências.

 

Para além dos três Prémios, a Comissão de Avaliação decidiu voltar a distinguir quatro trabalhos com menções honrosas nas áreas de hipertensão pulmonar, neurociências, imunologia e infecciologia. Durante o período de candidaturas, que decorreu entre 13 de novembro de 2017 e 31 de janeiro de 2018, foram recebidos a concurso 90 trabalhos.

 

O Prémio Janssen Inovação, lançado em abril de 2016, foi criado pela Janssen Portugal, empresa farmacêutica do grupo Johnson & Johnson, em parceria com a UCP, e tem o intuito de promover e incentivar a investigação científica de excelência realizada em Portugal nas áreas de Imunologia, Infecciologia, Neurociências, Oncologia e Hipertensão Pulmonar.

 

VENCEDORES PRÉMIO JANSSEN INOVAÇÃO

1º PRÉMIO  | Imunologia

Título: Tumor-associated neutrophils suppress pro-tumoral IL-17+ γδ T cells through induction of oxidative stress
Autores: Sofia Mensurado, Karine Serre, Bruno Silva-Santos
Instituições: Instituto de Medicina Molecular - João Lobo Antunes, da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa

2º PRÉMIO | Neurociências

Título: Ataxin-2 in the hypothalamus: a new molecular target for metabolism and circadian rhythm regulation
Autores: Sara Carmo-Silva, Clévio Nóbrega, Marisa Ferreira-Marques, Mariana Botelho, Célia A. Aveleira, Luís Pereira de Almeida, Cláudia Cavadas
Instituições: Centro de Neurociências e Biologia Celular da Universidade de Coimbra (CNC); Departamento de Ciências Biomédicas e Medicina, Centro de Investigação Biomédica (CBMR) da Universidade do Algarve; Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra

3º PRÉMIO | Infecciologia

Título: Mycobacterium tuberculosis modulates miR-106b-5p to control Cathepsin S expression resulting in higher pathogen survival and poor T cell activation
Autores: David Pires, Nuno Carmo, Elsa Anes
Instituições: Instituto de Investigação do Medicamento (iMed.ULisboa) da Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa

MENÇÕES HONROSAS

Hipertensão Pulmonar

Título: Urocortin-2 improves right ventricular function and attenuates pulmonary arterial hypertension
Autores: Rui Adão, Pedro Mendes-Ferreira, Diana Santos-Ribeiro, Carolina Maia-Rocha, Luís Pimentel, Cláudia Pinto, Eamon P. Mulvaney, Helen M. Reid, B. Therese Kinsella, François Potus, Sandra Breuils-Bonnet, Miriam T. Rademaker, Steeve Provencher, Sebastién Bonnet, Adelino Leite-Moreira, Carmen Brás-Silva
Instituições: UnIC – Unidade de Investigação Cardiovascular da Faculdade de Medicina do Porto; UCD Conway Institute for Biomolecular & Biomedical Research, University College Dublin; Pulmonary Hypertension Research Group, Institut Universitaire de Cardiologie et de Pneumologie de Québec, Laval University; Christchuch Heart Institute, Department of Medicine, University of Otago-Christchurch, Christchurch, New Zealand; Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação, Universidade do Porto
   

Imunologia

Título: The anti-inflammatory cytokine IL-10 is a new determinant of hematopoietic lineage commitment
Autores: Ana Cardoso, A. Gil Castro, Isabel Castro, Ana Cumano, Paulo Vieira e Margarida Saraiva
Instituições: i3S - Instituto de Investigação e Inovação em Saúde; Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC), Universidade do Porto; ICVS, Universidade do Minho; ICVS/3B’s PT Government Associate Laboratory; Department of Immunology, Unité Lymphopoièse, Institut Pasteur; University Paris Diderot, Sorbonne Paris Cité; Institut National de la Santé et de la Recherche Médicale
   

Infecciologia

Título: Hepatitis Delta Virus interacts with splicing factor SF3B155 and alters pre-mRNA splicing of cell cycle control genes
Autores: João Paulo Tavanez e Celso Cunha
Instituições: Instituto de Higiene e Medicina Tropical (IHMT), Universidade Nova de Lisboa
 

Neurociências

Título: The gate-keeper of fear: activation of the endocannabinoid signalling restricts amygdala synaptic competition
Autores: Rosalina Fonseca Alvarez, Natália Madeira, Ana Drumond
Instituições: Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Nova de Lisboa; Instituto Gulbenkian de Ciência, Lisboa
 

Comissão de Avaliação:

Dr Jorge Sampaio, presidente da Comissão de Avaliação
Prof. Doutor António Araújo, médico oncologista, diretor do Serviço de Oncologia Médica no Centro Hospitalar do Porto
Prof. Doutora Catarina Resende de Oliveira, médica neurologista, coordenadora do Consórcio CNC.IBILI
Prof. Doutor João Eurico da Fonseca, médico reumatologista, diretor da Unidade de Investigação em Reumatologia do IMM
Prof. Doutor José Azevedo Pereira, professor auxiliar com agregação, FFUL, Departamento de Microbiologia e Imunologia
Prof. Doutor Rui Baptista, médico do Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, professor assistente convidado da Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Prof. Doutor Alexandre Castro Caldas, diretor do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Católica Portuguesa
Dr. José Antunes, diretor médico da Janssen Portugal.

 

Sobre a Janssen

A Janssen, companhia farmacêutica do grupo Johnson & Johnson, é uma das companhias farmacêuticas de investigação líder a nível mundial, estando presente em todos os continentes. A Janssen está empenhada em descobrir e disponibilizar medicamentos inovadores para necessidades médicas não preenchidas, e desenvolveu ao longo das últimas décadas múltiplas terapêuticas que têm feito a diferença, de forma significativa, na vida dos doentes. As áreas chave da companhia são: Neurociências, Imunologia, Oncologia, Infecciologia e Doenças Metabólicas. Para mais informações consultar: www.janssen.com/portugal.

 

Sobre a Universidade Católica Portuguesa

Nascida em 1967, a Universidade Católica Portuguesa (UCP) tem-se afirmado ao longo dos anos pelo prestígio do seu ensino, pela qualificada investigação que desenvolve e pela abertura à internacionalização. A UCP está presente em Lisboa, Braga, Porto e Viseu, com diversas áreas de estudo, formação e investigação, das ciências sociais e humanas às tecnologias e saúde. A área da saúde recebeu em 2004 um incremento fundamental na UCP através da criação do Instituto de Ciências da Saúde. Para mais informações consultar: www.ucp.pt.

 

 
 
 
PHPT/NPR/0418/0002o