Skip to main content

PESQUISAR

Johnson & Johnson inicia ensaio clínico de vacina contra o Ébola

Johnson & Johnson inicia ensaio clínico de vacina contra o Ébola

A Johnson & Johnson já produziu mais de 400.000 doses de vacinas para uso em ensaios clínicos de larga escala durante o ano de 2015.

A Janssen, companhia farmacêutica da Johnson & Johnson, está envolvida na Fase 1 de um programa de desenvolvimento clínico de uma vacina contra a infeção pelo vírus Ébola. O ensaio é liderado pelo Oxford Vaccine Group, do Departamento de Pediatria da Universidade de Oxford, e os primeiros voluntários receberam já a dose inicial da vacina.

A Janssen, em parceria com a Bavarian Nordic A/S, já produziu mais de 400.000 doses de vacinas, disponíveis até ao passado mês de 2015. Um total de dois milhões de doses será fabricado durante 2015, embora exista capacidade disponível para passar rapidamente para uma escala de cinco milhões de doses adicionais, num período de 12 a 18 meses.

"Como líderes globais na área da saúde, temos a responsabilidade de agir rapidamente enquanto o Ébola continua a causar sofrimento entre doentes, familiares e profissionais de saúde na África Ocidental", afirmou Alex Gorsky, Chairman e CEO da Johnson & Johnson.

"Porque cada dia conta, estamos a acelerar substancialmente a produção da vacina.", refere Paul Stoffels, Chief Scientific Officer e Worldwide Chairman da Janssen. "Através de uma colaboração sem precedentes entre a comunidade global na área da saúde, o nosso objetivo é levar a vacina às famílias e aos profissionais de saúde que estão na linha da frente, o mais rapidamente possível".

O primeiro estudo de Fase I em seres humanos irá avaliar a segurança e a tolerabilidade de um esquema de vacinação, no qual os voluntários recebem uma dose inicial de vacina para estimulação do sistema imunitário, seguida de um reforço para aumentar a resposta imunitária ao longo do tempo. A resposta imunitária produzida pela vacina, a longo termo, será igualmente avaliada. Este ensaio irá incluir 72 voluntários saudáveis e estudará diferentes regimes de administração da vacina em comparação com placebo. Estão ainda previstos ensaios clínicos adicionais nos Estados Unidos com início previsto no final deste mês, e um pouco mais tarde em África. Mais detalhes sobre o referido estudo serão disponibilizados em www.clinicaltrials.gov.